sábado, 6 de novembro de 2010

Motores e baterias para e-bike

Considero o motor o coração e a bateria o pulmão da e-bike. Portanto,  eles merecem 90% da atenção de quem está pensando em adquirir uma bicicleta elétrica. Aqui seguem algumas dicas para quem está pesquisando o assunto.

Motores

Motor sem escovas instalado na roda
Existem dois tipos de motor elétrico: com ou sem escovas.


Motores sem escovas são instalados no cubo das rodas (pode ser na dianteira, ou traseira) e giram junto com o eixo, impulsionando a bicicleta. São mais modernos, mas não permitem manutenção. Se ele quebrar, a solução será trocá-lo por um novo.


Motor com escovas instalado fora das rodas
Já os motores com escovas são instalados fora da roda, o que obriga a ter um sistema independente de transmissão ligado às engrenagens da catraca. O motor com escovas permite manutenção, mas há quem diga que ele também quebra mais.


Outra questão central em relação ao motor é a potência. A maioria das e-bikes tem motor que oscila entre 250 e 350 watts, a mesma potência de um ventilador de teto, ou de um liquidificador. Quanto maior a potência, mais força de tração, menos esforço para o ciclista. Existem bikes com motores de até 1000 watts. Em teoria, eles seriam ótimos, mas são mais pesados e exigem mais da bateria, diminuindo consideravelmente a autonomia e aumentando em demasia o peso das bicicletas.

Escrevi sobre a equação das e-bikes aqui neste post.

Portanto, é preciso ficar atento, já que um motor potente, nem sempre vai garantir o melhor desempenho de uma bike elétrica.

Ao adaptar o motor em uma bicicleta, na maioria das vezes, ele trava um pouco a roda, impedindo-a de girar livremente como nas bikes convencionais. Isso pode diminuir um pouco a performance do ciclista quando se pedala com o motor desligado. Mas, como já escrevi antes, bike elétrica foi feita para ser pedalada com auxílio do motor e não sem ele. Começam a surgir no mercado motores sem escovas que são "orientados", ou seja, permitem que a roda gire livremente quando impulsionadas para frente.

Baterias  

Ao contrário dos motores, há muitos tipos de bateria no mercado. A principal variação é de material, o que acaba também implicando em variações mais significativas para uma bike elétrica tais como peso, tempo de carga, preço e autonomia, entre outros.

Bateria de Chumbo
Bateria de Lítio
As baterias mais comuns no mercado são de placas de chumbo, com gel, semelhantes às usadas em carros e motos, com a diferença de serem menores. Mas como o chumbo é muito pesado, essas baterias, em geral, acrescentam muito peso às bicicletas. A vida útil também não é das maiores. Em média, essas baterias aguentam 600 ciclos de recarga, ou seja, pouco menos de dois anos, se elas forem recarregadas todo dia. Em compensação, baterias de chumbo são mais baratas e, como foram largamente utilizadas, têm um sistema próprio de descarte que garante a reutilização do chumbo, impedindo que o metal seja depositado em aterros sanitários, contaminando o solo.

As baterias mais modernas são as de Lítio-ion.  Mais leves,  com ciclo de vida de até duas mil recargas, essas baterias têm apresentado resultados melhores nas e-bikes. A grande desvantagem é o preço. Elas são até três vezes mais caras que as de chumbo, impactando consideravelmente no preço final da bicicleta ou do kit de adaptação. 

Leve em consideração todos esses aspectos antes de decidir a compra de sua e-bike. Testes, quando podem ser feitos, geralmente se dão dentro das próprias lojas, ou então em espaços muito restritos, de forma que não dá para se ter noção total do desempenho da bicicleta. A solução é perguntar muito e fazer conta.

2 comentários:

  1. Olá, eu tenho uma bike com motor de 1750Watts, que fica no pé de vela, ou seja, o cambio atua no motor que roda até 4500rpm. O meu cambio é o Nuvinci CVT italiano..alimentado por baterias de litio de 48V e 20Ah. Foi um investimento alto, mas cara, anda MUITO! QUALQUER ladeira eu subo sem pedalar e rápido.. e a autonomia é enorme.
    A minha dificuldade é que minha bateria está meio velha já e pra repor é complicado. Custa mais de 3000mil reais a batosa..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, é fácil de resolver, coloque 4 baterias de 12 V e 7,2 Ah de chumbo (em série) que dá os mesmos 48 V e são fáceis de encontrar (bateria de alarme residencial),
      não fica tão compacto mas é bem mais em conta que a de lítio, valeu, espero
      ter ajudado.

      Gilson

      Excluir